world-hope-forum1.jpg

O WORLD HOPE FORUM

Sob o cerco do vírus Covid-19, muitas pessoas passaram a entender que devem mudar seus padrões de comportamento, não viajando mais, produzindo muito, consumindo muito ou usando muitos recursos. O conforto de estar em casa e trabalhar em casa, desperdiçando tempo em vez de dinheiro, afastou as pessoas do vício de coisas materiais para um reino de compartilhar, cuidar e fazer. Fazer comida, fazer música, fazer amor e fazer roupas e artesanato tornou-se o centro da vida; aprender as habilidades de improvisação que dão início a uma cultura mais criativa. A maioria das pessoas não quer voltar para a mesma velha sociedade e deseja mudar suas vidas para sempre.

A ECONOMIA DA ESPERANÇA:

COLOCANDO AS PESSOAS ANTES DOS LUCROS

Muitas empresas, designers e diretores ouvem esse apelo por mudança e sabem que não devem perder essa chance de uma reestruturação radical dos negócios, desacelerando seu pulso.

 

Ao final desta pandemia, como se depois de uma guerra, apenas nossos prédios permanecerão de pé e tudo o mais terá mudado. É certo que muitas empresas serão forçadas a uma forma mais enxuta de produzir bens e serviços, com algumas empresas pulando linhas de produção que não são mais consideradas vitais, mantendo os produtos de hoje para a oferta do próximo ano e professando um senso de negócios mais frugal. Designers consagrados estão reconsiderando a quantidade de itens que desejam conceber e realizar, recalibrando seu sortimento de acordo com a demanda calculada com precisão.

A ECONOMIA DA ESPERANÇA:

ESSENCIAL É O CAMINHO A SEGUIR

A moda tem a oportunidade única de reverter a prática insana de entregar caxemira em maio e roupas de banho em novembro. Num futuro pós-vírus, as pessoas deverão poder comprar um casaco de inverno no inverno e um short de verão no verão. As roupas provavelmente se tornarão essenciais e mais uniformes. O design de produtos também ganhará um impulso crucial, dando forma ao design autônomo em menor escala, feito artesanalmente em ateliês, mantendo uma conexão privilegiada com colecionadores e clientes.

 

Os desastres são conhecidos como ferramentas de ignição poderosas para formas radicais de transformar as práticas de negócios. Muitos países financiarão o retorno da produção ao seu próprio litoral e a terceirização se tornará mais diversificada e menos excessiva, cuidando melhor dos trabalhadores e do meio ambiente.

 

Para colher essas ideias emergentes - bem como aprender com as boas práticas estabelecidas antes deste desastre global - desejamos organizar uma plataforma internacional para contrabalançar o Fórum Econômico Mundial.

_0SC7058 copy.jpg

O WORLD HOPE FORUM

O Fórum Esperança Mundial é um novo encontro que incluirá as mudanças climáticas em sua agenda e também cuidará de todas as pessoas negligenciadas envolvidas em cadeias produtivas e serviços. Sob a liderança de embaixadores escolhidos nos países participantes, o Fórum Mundial da Esperança reunirá palestrantes e estudos de caso selecionados, boas práticas, reinvenções de varejo e ideias inovadoras que surgirão na primavera do avivamento. Diferentes soluções e cenários reunidos em um fórum global (virtual) uma vez por ano. Conceitos dinâmicos e dados econômicos serão analisados ​​e trocados, para que todos nós possamos aprender e inspirar nossas energias criativas. Os resultados serão publicados posteriormente e o acesso de código aberto permitirá que outros o acompanhem. Reconstruindo o renascimento da sociedade juntos.

CUIDANDO DO PLANETA E DE SEU POVO

Podemos começar do zero e construir novos sistemas onde os aspectos sociais e comuns superam o ego, onde a moral e os valores prevalecem sobre os lucros dos acionistas e onde a colaboração e a cooperação prevalecem para dar a mais pessoas oportunidades iguais. Não temos escolha a não ser unir forças e permanecer juntos. Novos pactos precisam ser firmados entre produtores de fibras, fabricantes de fios, indústrias têxteis e casas de moda, entre produtores de matéria-prima, designers independentes e seus artesãos. Redes inteiras precisam ser integradas, estimuladas por fundos federais, encontrando um interesse compartilhado e uma receita com esse renascimento nos negócios. A economia da esperança tem o potencial de transformar a sociedade por dentro. @worldhopeforum

PALESTRANTES

lili.jpg

Lili Tedde

Embaixadora do World Hope Forum Brasil, diretora e editora-chefe da Bloom Lucius, Bloom Faith e Bloom Earth Matters, ela representa o Studio Edelkoort South e aproximou a analista de tendências holandesa Lidewij Edelkoort da cultura brasileira. Trabalhou no canal de televisão Telefuturo em Assunção, Paraguai, cuidando da imagem de jornalistas e artistas. Ela também trabalhou no escritório de design gráfico da Hopkins Baumann em Nova York. Iniciou sua carreira como produtora na revista Claudia, da Editora Abril.

@lilitedde

studio_passalacqua.jpg

Studio Passalacqua

Jejo Cornelsen

Artista, renomado designer gráfico, ilustrador de capas de CD de importantes artistas brasileiros. Atuou na direção de arte e cenografia de produções stop-motion 3d e curtas metragens nos anos 80. Nos últimos 20 anos, ele trabalhou no desenvolvimento de tintas à base de argila e na produção de obras pessoais.

Paola Livia Croso

Artista e Produtora Cultural, fundou e foi diretora criativa de uma confecção infantil 100% artesanal nos anos 80, trabalhando exclusivamente com tecidos naturais e bordados em ponto de bata e casa de abelha. Apaixonado por cores, começou a estudar tintas naturais após uma viagem pela Provença em 2009. Em 2011 conheceu Jejo e juntos fundaram o Studio Passalacqua. Há 10 anos Paola e Jejo fundaram o Studio Passalacqua, localizado na Bela Vista, onde para além da produção de tintas minerais com pigmentos naturais especiais produzimos uma linha autoral de ladrilhos hidráulicos, com uma releitura de cores e formas completamente nova. Hoje possuem centenas de paletas naturais desenvolvidas tanto para azulejos quanto para tintas, tendo expandido e expandido seus trabalhos para grandes murais artísticos.

cargocollective.com

@studiopassalacqua

mari_gatti_farfarm.jpg

Mari Gatti

Mari vem moldando e construindo marcas voltadas para o design nos últimos 15 anos. Seu trabalho abrange desde pesquisa e estratégia até o desenvolvimento de marcas e inovação de produtos, principalmente em áreas relacionadas à moda e têxteis. Ela lidera a FARFARM, uma consultoria responsável em cadeia de suprimentos, onde elabora estratégias e projetos de sustentabilidade com foco em sistemas regenerativos, colaborando com artesãos, cientistas, agricultores, especialistas em materiais e técnicos com o objetivo de restaurar a relação entre a humanidade e o ecossistema.

www.farfarm.co

@marigatti

oskar_metsavaht.jpg

Oskar Metsavaht

Oskar Metsavaht é o fundador e diretor de estilo da Osklen, uma das marcas de moda mais icônicas do Brasil. Ele também é diretor de criação de seu próprio estúdio de artes e projetos especiais, Om.Art. Metsavaht também é fundador do Instituto-E, uma organização sem fins lucrativos com sede no Brasil que incentiva o desenvolvimento humano sustentável, com projetos que incluem o desenvolvimento de tecidos socialmente e ecologicamente corretos. Em 2012, a UNESCO nomeou Metsavaht como Embaixador da Boa Vontade e representante oficial da Rio + 20.

 

Por meio do Instituto-E, Metsavaht instituiu o prêmio Premio E para o evento, que homenageou as iniciativas ambientais desenvolvidas nas últimas duas décadas. Foi nomeado membro do Conselho de Inhotim, maior museu a céu aberto sem fins lucrativos do mundo que abriga coleções de arte contemporânea, que também desenvolvem projetos educacionais e sociais. Ele também se tornou membro do Conselho do Greenpeace.

 

Em junho de 2012, Metsavaht foi convidado pela UNESCO para ser o representante da Rio + 20 e, por meio do Instituto E, concebeu o 'Prêmio E', uma premiação oficial da Rio + 20 com foco em sustentabilidade para identificar, premiar e celebrar as iniciativas ambientais desenvolvidas nos últimos 20 anos, o ECO-92.Metsavaht também foi membro do Vice's Creators Project - uma celebração global dos artistas multidisciplinares que usam a tecnologia para expandir os limites da expressão criativa.

osklen.com

@oskarmetsavaht

veio.jpg

Véio

Cícero Alves dos Santos, ou “Véio” como é conhecido, assume uma posição ímpar no meio artístico brasileiro. Suas obras revelam dimensões que são significativamente diferentes do que chamamos de "arte popular". Suas esculturas combinam aspectos da tradição popular - esculturas em madeira, uso de figuras sugeridas por troncos e galhos de árvores e o uso de ferramentas rudimentares - com intensa cores, muito mais próximas do industrial do que dos tons delicados da natureza. Essa estridência, de cunho um tanto pop, é intensificada por uma imaginação formidável, que nos faz ver figuras híbridas em seus trabalhos em madeira - figuras que mesclam as características dos animais que conhecemos com as dos andróides e transformadores presentes em filmes e desenhos animados.

 

Com apenas um canivete, Véio esculpe também formas diminutas, mas com uma aparência enigmática, trazendo de volta uma força reduzida em escala. Homens e mulheres escalam e descem montanhas sem motivo aparente, os animais ficam montados uns nos outros e as mulheres carregam partes do corpo de animais em suas cabeças. Nessas pequenas esculturas, há um aspecto mais realista presente na escultura das formas de pessoas e animais. Véio precisava se tornar o criador de uma categoria artística que não existia.

@andrelionss

@central.content

Marcelo_Rosenbaum .jpg

Marcelo Rosenbaum

Marcelo Rosenbaum é professor do Honoris Causa de arquitetura. Há mais de 20 anos à frente da Rosenbaum Arquitetura e Design, é o fundador do Instituto A Gente Transforma, que desenvolveu uma tecnologia social própria, Essential Design, com o objetivo de conectar arquitetura e design a outras ferramentas de transformação social e ampliação de impactos, com o objetivo de trazer novos significados e processos inclusivos a essas cadeias de inovação.

Leciona palestras e workshops sobre design e arquitetura como transformação social em várias instituições e eventos como Domaine de Boisbuchet, What Design Can Do, Experimenta Portugal, Design Indaba in South Africa.

Os principais prêmios do escritório de arquitetura são RIBA International Prize 2018, Arquidiociário Edifício do Ano (2018), APCA - Associação Paulista de Críticos de Arte (2017), Tomie Ohtake AkzoNobel (2017) e terceiro lugar no Prêmio Oscar Niemeyer para a América Latina Arquitetura (2018). Recebeu o prêmio de melhores produtos pelo Museu da Casa Brasileira em 4 edições (1999, 2016, 2017 e 2018). Rosenbaum teve seus projetos expostos em diversas ocasiões, inclusive no Pavilhão Brasileiro da Bienal de Arquitetura de Veneza (2018).

rosenbaum.com

r-d-g.com

agentetransforma.org

@agentetransforma

@mrosenbaum

david_hertz.jpg

David Hertz

Nascido em uma família judia em Curitiba, Brasil David Hertz sempre quis se encontrar. Aos 18 anos em busca do autoconhecimento, tomou coragem e fez as malas para pousar em um kibutz em Israel - lugar que, mal ele sabia então, seria o ponto de partida para uma jornada de vida. O modelo de comunidade agrícola democrática e igualitária e o contato com outros jovens israelenses e estrangeiros o despertaram para um caminho sem volta.

Durante 7 anos, a Hertz viajou o mundo, de destino em destino e de experiência em experiência. Tailândia, China, Vietnã, Índia, Inglaterra, Canadá. Máquina de lavar louça, cozinheiro, trabalhador da construção civil, mordomo de hotel. Em cada local, uma nova profusão de aprendizados. De volta à sua terra natal, decidiu fazer um dos primeiros cursos de gastronomia do Brasil, no Senac de Águas de São Pedro / SP. Foi chef de renomados empreendimentos gastronômicos, tornou-se professor de gastronomia e fundou seu próprio buffet. Mas, foi a visita a um morro de favela pela primeira vez que toda a linha do tempo de David começou a fazer sentido.

Assim nasceu a primeira turma do projeto Cozinheiro Cidadão, com 11 alunos da Favela do Jaguaré, zona oeste da cidade de São Paulo. E foi daí que cresceu a semente da Gastromotiva, organização que hoje promove a verdadeira inclusão social por meio da gastronomia. No tom de quem tem sonhos malucos com propósito, como o próprio David diz, tudo é possível - até mudar o mundo.

www.gastromotiva.org

@gastromotiva

@social_gastronomy

@davidhertz

ste_ribeiro.jpg

Ste Ribeiro

Ste Ribeiro é arquiteta, escritora, palestrante e feminista negra que acredita na arte, design e cultura tem um papel fundamental no ativismo intersetorial negro e na responsabilidade social do arquiteto por uma sociedade mais justa e igualitária. Em 2015, recebeu a Medalha Theodosina Ribeiro da Assembleia Legislativa de São Paulo, que homenageou seu ativismo pela mulher negra. Foi uma das autoras do livro "Explosão Feminista: Arte, Cultura, Política e Universidade", de Heloísa Buarque de Hollanda, vencedora do Prêmio Rio. Em 2018, ela foi listada como uma das Pessoas Mais Influentes de Descendência Africana (MIPAD). Em 2020 tornou-se apresentadora da Decora-se (Decora) no GNT, onde é responsável pela transformação de casas de família através da arquitetura. No mesmo ano, foi apontada como um dos destaques em Design, Arquitetura e Urbanismo na lista Forbes Under 30.

@ste_rib

@issonaoeumestudio

maria_paula_fonseca.jpg

Maria Paula Fonseca
Maria Paula Fonseca trabalha na Natura Cosméticos há 25 anos, tendo passado por diversos cargos. Atualmente é Diretora Global da Marca Natura, responsável pelas diretrizes éticas e estéticas da Marca Natura nas diferentes geografias onde atua. Sua área inclui os processos de planejamento estratégico, o sistema de gestão global da marca, a definição da narrativa global, a linguagem estética, o design do produto e a experiência da marca. Além da plataforma cultural da Natura com a programação Natura Musical.

Anteriormente ao cargo, Maria Paula liderou a Unidade Global de Cosméticos (categorias Rosto, Cabelo e Maquiagem), foi Diretora de Internação e Novos Negócios da marca e responsável pelo desenvolvimento de diversas marcas, como Natura Ekos, SOU, Humor, entre outros. Iniciou sua carreira na Natura em P&D, onde atuou como pesquisadora por 4 anos.

É farmacêutica - bioquímica (USP) e pós-graduada em Administração (FGV) e Marketing (ESPN).

estevan_sartoreli.jpg

Estevan Sartoreli

Com a experiência de quem já passou por empresas como Faber-Castell, Siemens e Natura Cosméticos, a Estevan planta, semeia, reasse e, acima de tudo, inspira. Um executivo que propõe uma transformação no Brasil por meio de um impacto social sustentável, inovador e profundo negócios.

Um engenheiro apaixonado pelas pessoas. Um homem com uma certeza: o futuro pode ser saboroso, saudável e sustentável. O cofundador / CEO da Dengo Chocolates está redesenhando a economia do cacau no país. A marca brasileira ética Dengo Chocolates, foi fundada em 2017 como uma empresa de impacto social cujo objetivo é gerar uma renda digna para pequenos produtores de cacau do sul da Bahia. Chocolate com sabor que muda o mundo. Criamos blends irresistíveis que combinam sabor com saúde, transformando produtores em protagonistas. Somos a ponte entre o produtor e o consumidor, entre o cacau e o chocolate, entre o grão de café e o café. Fazemos de tudo para mostrar ao mundo tão único e tão brasileiro.

dengo.com   
maisdengo.com.br
@dengochocolates

wilbert_das.jpg

Wilbert Das

A juventude de Wilbert Das foi passada vivendo perto da natureza em uma fazenda no interior da Holanda. Ele saiu aos 19 anos para completar os estudos em moda na Academia de Belas Artes de Arnhem e de 1988 a 2009 trabalhou como designer e diretor criativo em parceria com algumas das maiores empresas de moda, têxteis, móveis e iluminação da Itália.

O UXUA nasceu em 2008 inspirado pelo amor às viagens e por uma visita casual a um canto notável do Brasil onde os processos industriais nunca foram abraçados, um paraíso tropical chamado Trancoso de onde ainda é possível colaborar lado a lado com artesãos tradicionais fundindo antiguidades. técnicas com um senso de beleza profundamente enraizado.UXUA significa maravilhoso na língua indígena Pataxó local e infundido em cada UXUA DAS O objeto de design é a maravilha e a alegria de buscar um design sustentável em um ambiente atemporal e harmonioso, onde a exclusividade e a autenticidade são valorizadas acima de tudo.

Wilbert é membro fundador da Associação Despertar (Educação), MAMA Trancoso (Meio Ambiente), Alimente Trancoso e Festival Orgânico Trancoso (Nutrição), Observatório Social (Anti-corrupção) e sócio (com Robert Shevlin) da Conservation International. Iniciativa Toursim + Sustentável 2021 do Brasil.

uxua.com

@wilbeedee

Ana_Clara_Watanabe.jpg

Ana Clara Watanabe

Ana Clara Watanabe é uma artista visual brasileira graduada pela Fundação Armando Alvares Penteado em São Paulo. Nascida e criada em uma pequena cidade, seu trabalho reflete a influência que crescer junto à natureza e com a avó - que lhe ensinou técnicas têxteis manuais, como crochê, bordado, tricô e tapeçaria, teve sobre ela. Unindo suas experiências no mundo da moda e da arte - Ana Clara trabalhou com fotografia, figurino, marketing, direção de arte e design de produto - seus projetos já participaram de exposições na FAAP e no Instituto Tomie Ohtake; foi também finalista na categoria “Filmes Internacionais” no Porto Fashion Film Festival 2018 e vencedora do 16º Concurso FAAP Moda. Atualmente trabalhando em sua marca de alfaiataria sem gênero, Anacê, ela também colabora criativamente com outras marcas. Em 2021, ela lançou uma loja de móveis vintage, Brecha

Brecha.co

anace.shop

@anace____

@brecha.casa

renan_queveda.jpg

Renan Quevedo

Criador do Novos Para Nós, projeto de pesquisa e mapeamento artístico que consiste em uma turnê pelo Brasil em busca de artistas populares. Criado em 2017, já percorreu mais de 100 mil quilômetros em todas as macrorregiões brasileiras e catalogou centenas de artesãos, contando suas histórias e engajando milhares de pessoas dos cinco principais continentes por meio das redes sociais. Curador de mostras de artes visuais e criador de projetos especiais envolvendo arte e marcas.

 

loja.novosparanos.com

@novosparanos

efigenia_rolim.jpg

Efigênia Rolim

Efigênia Rolim, natural de Abre Campo (MG), iniciou sua produção artística em Curitiba (PR). Conhecida como “The Queen of Candy Wrap” por mais de 30 anos, quando um evento mudou toda a sua história: enquanto caminhava pela rua, ela avistou um objeto brilhante no chão e, ao se abaixar para pegá-lo, percebeu que era apenas um embrulho de doce. Ela então pensou nas relações que estabelecemos com as pessoas e concluiu que, desde que o embrulho tivesse a função de envolver o doce, despertaria o interesse das pessoas. Ela então o chamou de “mísera descida”. Ela começou a recolher todas as embalagens de doces que via, pensando “se eu pegar uma embalagem por dia, terei 365 até o final do ano” - enquanto as pessoas a chamavam de louca. “Ninguém pensou que eu teria sucesso” .⁸

 

Os envoltórios tomaram conta de suas roupas e, ao lado de outros materiais geralmente considerados lixo, são a matéria-prima para esculturas, também compostas por apresentações e poemas. “As pessoas ficam impressionadas com a quantidade de trabalho que faço para fazer minhas peças, mas não há nada que eu goste mais. É preciso imaginação e vontade ”⁹. Pontuadas pelo processo de acumulação, destruição, construção, ressignificação e bricolagem, suas peças apresentam narrativas oniscientes inspiradas em contos de fada. Seus personagens e histórias transitam entre a realidade e a excepcionalidade, muitas vezes sendo manipulados pelo uso educacional da repetição. Apresentamos sua nova série Natureza racional, sobre a qual a artista comenta: “Cansei de falar com as pessoas. Agora vou falar com os animais ”¹º. Autoproclamada Guardiã do Mundo, com voz no presente e eco no futuro, ela nos provoca com as questões da sustentabilidade e dos próximos passos da humanidade ao interferir no real tamanho do homem e dos animais, sugerindo novas dimensões e relações entre eles.

 

@efigeniaramosrolim

patricia_anastassiadis.jpg

Patricia Anastassiadis

Arquiteta, designer de interiores e produtos. Patricia Anastassiadis fundou seu escritório de mesmo nome em 1993, logo após se formar em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, Brasil. Ao longo de sua carreira, Patricia desenvolveu projetos em diversos locais do mundo, como Brasil, EUA, França, Antígua, Chile, Espanha, Grécia e Portugal. A estética contemporânea de seu trabalho é baseada na busca por memórias afetuosas e também pela cultura, materiais e história locais. Seus projetos também propõem um diálogo com a essência da região onde estão inseridos e suas gentes, criando experiências autênticas, delicadas e ao mesmo tempo poéticas.

anastassiadis.com

@anastassiadis

@patriciaanastassiadis

humberto_campana.jpg

Humberto Campana

Com sede em São Paulo, o Estúdio Campana está constantemente investigando novas possibilidades em design: da fabricação de móveis à arquitetura, paisagismo, moda, cenografia e muito mais. Cria pontes e diálogos onde a troca de informações também é uma fonte de inspiração.

Fundado em 2009, a missão do Instituto Campana é preservar o legado dos Irmãos Campana, usando o design como ferramenta de transformação por meio de programas sociais e educacionais. A Associação Civil de direito privado, sem fins lucrativos, cumpre esse objetivo por meio de parcerias e acordos de cooperação com instituições estrangeiras e nacionais, empresas, organizações e entidades públicas e privadas.

Um dos principais atributos do trabalho dos Irmãos Campana é a inspiração para as técnicas artesanais tradicionais de diferentes partes do Brasil e do mundo. Foi precisamente a proximidade com as diferentes realidades que deu o impulso inicial para a criação de uma organização com três grandes áreas de atuação: o resgate das técnicas artesanais, o desenvolvimento da inclusão social e a preservação do trabalho dos irmãos para as gerações futuras.

institutocampana.org.br

campanas.com.br

marcos_lopes.jpg

Marcos Lopes

fotógrafo e diretor

 

Cada verdade começa com a visão. O meu é ver a beleza em todos os lugares. Olhe além das respostas aparentes. Encontre sempre uma realidade sem precedentes. A fotografia é a vida real. Traduzida em publicidade e poesia. Como a essência de um novo dia que é sempre leve, mas nunca se repete. A natureza da minha direção é o movimento. Que desperte os sentidos de quem vem de longe e vê de perto. Gente comum e famosa, cidade e natureza. Eu não escolho, eu olho. Minhas lentes harmonizam os opostos. Elas criam novas formas traduzidas em sentimentos. Meu trabalho é iluminar o seu.

Bem vindo de volta!

www.marcoslopes.com

@ marcoslopes.ml

@yawanocoracaodomundo

tribe_yawanawas.jpg

Yawanawas Tribe

Localizada no Acre, Brasil

 

São mais de 1.200 Yawanawá, com 9 aldeias ao longo do rio Gregório. Os Yawanawá e seus aliados se dedicam a desenvolver um modelo de sustentabilidade que lhes permita proteger suas terras e se relacionar com o mundo exterior em seus próprios termos, sem comprometer sua identidade cultural e espiritual. A tribo tem trabalhado incansavelmente para aumentar o território, revigorar a cultura Yawanawá e estabelecer relações de empoderamento econômica e social com o mundo exterior.

Li+Edelkoort+round.jpg

Lidewij Edelkoort

Uma das analistas de tendências e coloristas mais renomadas do mundo, famosa por seus seminários inspiradores e livros de tendências imediatos que são vendidos para empresas em diversos setores, de Armani a Zegna. Li é um pensador intuitivo que viaja constantemente pelo planeta rastreando como as tendências socioculturais evoluem para influenciar conceitos, cores, materiais, produtos e serviços. Ela também é editora, humanitária, educadora e curadora de exposições. Desde 1992, Edelkoort publica as revistas View on Color, Bloom e InView; publicações visuais inspiradoras sem publicidade que são ferramentas de design para profissionais criativos que trabalham com moda, interiores, beleza e estilo de vida. Em 2011, Li lançou um fórum de tendências on-line interativo chamado TrendTablet.com, além da Talking Textiles, uma conferência realizada durante a NYTM, projetada em torno da educação e da inovação estudantil. Em 2015, ela é Reitora de Estudos Híbridos na Parsons The New School em Nova York. Seu trabalho mais recente é o Fórum Mundial da Esperança, dedicado a espalhar esperança por todo o mundo.

 

@lidewijedelkoort

Philip+Fimmano+round.jpg

Philip Fimmano

Analista de tendências, curador de design e redator, contribuindo com os livros de previsões, revistas e estudos estratégicos da Trend Union para empresas internacionais de moda, interiores e estilo de vida. Fimmano juntamente com seu sócio Lidewij Edelkoort, co-criou exposições para museus e instituições ao redor do mundo, incluindo Tokyo's 21_21 DESIGN SIGHT, Design Museum Holon e Gaîté Lyrique em Paris. Em 2011, ele foi cofundador da Talking Textiles; uma iniciativa contínua para promover a conscientização e a inovação em têxteis por meio de exposições itinerantes, uma publicação de tendências, um prêmio de design e programas educacionais gratuitos - incluindo o New York Textile Month, um festival municipal que celebra a criatividade têxtil em setembro. Fimmano leciona um mestrado em previsão na Polimoda em Florença e é membro da diretoria do Mercado Internacional de Arte Popular de Santa Fé.

 

@philipfimmano